Engenheiro de Minas e Metalurgista, formado pela EEUFMG em 1961, 1º lugar do Curso, Medalha de Ouro “Alcindo Vieira”, CREA 3537/D, 4ª Região. Tem sido agraciado com diversos prêmios e alvo de homenagens (ver anexo), entre os quais a Medalha Barão de Eschwege, conferida pelo Governador do Estado de Minas Gerais, “a mais alta condecoração de Minas Gerais destinada aos grandes valores do Setor Mínero-Metalúrgico do Estado”, e a Medalha do Mérito do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Minas Gerais “Pelos relevantes serviços prestados à Engenharia, à Arquitetura e à Agronomia”. Em 1984, foi eleito, em eleição direta pelos leitores da Revista Brasil Mineral, “Personalidade do Ano do Setor Mineral Brasileiro”, eleição essa na qual, em segundo lugar, foi eleito Antônio Ermírio de Moraes, em terceiro, Paulo Abib Andery e em quarto, Eliezer Batista da Silva. Desempenhou funções tais como as de Conselheiro do Presidente da República do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social-CDES) de 2003 a 2007; Diretor do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais – BDMG, responsável pelas áreas  de Mineração, Metalurgia e Indústria; Diretor da Indústria de Calcinação Ltda -  ICAL; Superintendente de Desenvolvimento da S.A Mineração da Trindade – SAMITRI, com foco no então Projeto SAMARCO, empresa à época pertencente ao Grupo Belgo Mineira (hoje Arcelor Mittal); Membro (Titular) do Conselho Temático de Meio Ambiente da CNI; Conselheiro Suplente do CONAMA; Conselheiro do COPAM-MG, Vice-Presidente do Organismo Latinoamericano de Mineração – OLAMI; Diretor da SIM – Sociedade Interamericana de Mineração; Representante da Mineração brasileira no ICMM – Internacional Council on Mining and Metals; Coordenador da fundação do Instituto Brasileiro de Mineração – IBRAM, em 10. DEZ. 1976, Diretor, Secretário Executivo e Vice Presidente Executivo da Entidade, por cerca de 30 anos. Inúmeras palestras proferidas, no Brasil e no exterior, especialmente sobre Política & Estratégia Mineral, Economia Mineral, Mineração e Meio Ambiente, CFEM, assim como outros temas relativos à Mineração brasileira e mundial. Acompanhou os trabalhos da Assembléia Nacional Constituinte (ANC) que elaborou a Constituição Federal do Brasil de 1988, oportunidade em que coordenou, pelo IBRAM, a defesa dos interesses dos Associados do Instituto na ANC. Consultor do Ministério de Minas e Energia – MME, a convite do Ministro e do Secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral, por ser pelos mesmos considerado “Pessoa de Notório Saber da Mineração brasileira”, quando da elaboração, pelo MME, do “Novo Marco Regulatório” do Setor Mineral Brasileiro, bem como a J.Mendo ser a vencedora da concorrência pública do MME para a confecção dos 84 Relatórios do Plano Duodecenal. Presidente do Conselho Diretor e da Diretoria da APROMIN – Associação Brasileira para o Progresso da Mineração, Presidente do Conselho Empresarial de Mineração e Siderurgia da Associação Comercial de Minas – ACMinas e Presidente do CEAMIN – Centro de Estudos Avançados em Mineração.

Mendo de Souza